08 – Biochemistry and Human Metabolism

008Número de Publicação – 08
Título – Biochemistry and Human Metabolism (1952)
Título em Português – Bioquímica e Metabolismo Humano

Resenha de John H. Jenkins, do site Asimov Reviews
Se esse livro não fosse de Asimov, e não fosse o primeiro livro de não-ficção no qual ele trabalhou, teria desaparecido para sempre, merecidamente. Na verdade, não é tão ruim assim. Se você é um estudante de medicina do início dos anos 1950 ou um pesquisador de Asimov e de seus escritos, não é ruim. Mas a própria estima de Asimov pelo livro é manchada pela experiência desagradável que ele teve ao escrevê-lo. Ou seja, apesar do conteúdo científico ultrapassado e o estilo rígido de escrita no qual Asimov foi forçado a escrever, o livro é ok.

Há pouco a dizer além disso. Como já disse, o conteúdo científico é extremamente ultrapassado e, já que Asimov é responsável somente por um terço do que foi escrito (na melhor das hipóteses), não vale nem como exemplo da habilidade do Bom Doutor em escrever não-ficção. É mais divertido tentar descobrir que partes são de Asimov e que partes não são mas, além disso, não há muito porque recomendar esse livro para o leitor dos dias de hoje. (Traduzido por João Wolf)

Anúncios

00 – The Kinetics of the Reaction Inactivation of Tyrosinase During Its Catalysis of the Aerobic Oxidation of Catechol (1948)

000Número de Publicação – 00
Título – The Kinetics of the Reaction Inactivation of Tyrosinase During Its Catalysis of the Aerobic Oxidation of Catechol (1948)
Título em Português – A Cinética da Inativação da Reação da Tirosinase durante sua Catálise da Oxidação Aeróbica do Catechol

Resenha de John H. Jenkins, do site Asimov Reviews
Essa é a dissertação de doutorado de Asimov e, se você tiver sorte de encontrar uma cópia, não precisa se dar o trabalho de lê-la. É um texto, na verdade, bem chato.

Claro que ninguém nunca disse que uma dissertação de doutorado tem obrigação de ser uma leitura empolgante — e o próprio Asimov não achava graça no estilo de escrita que ele foi obrigado a usar em sua dissertação, tanto que ele deu uma sacaneada em si mesmo naquele seu primeiro texto sobre as Tiotimolinas.

Além disso, o assunto é muito obscuro e, honestamente, relativamente sem importância. Se esse texto não fosse a dissertação de doutorado de Isaac Asimov — e uma das coisas que transformou o Bom Doutor em um “doutor” —, ele deveria cair mesmo na total obscuridade, onde ele pertence.

Por outro lado, o texto não é tão obscuro e desimportante quanto Asimov quis que acreditássemos, e até demonstra uma certa criatividade e pensamento original. Não há dúvida que Asimov mereceu o seu título de Doutor. Mesmo assim, não tem um significado ou interesse especial além de dois pontos: Um, provou que Asimov mereceu seu título e, dois, fez com que ele escrevesse o hilário “The Endochronic Properties of Resublimated Thiotimoline” e as suas continuações, que são dignas de centenas de doutorados.

Traduzido por João Wolf